Celso Adolfo Baixar Músicas

Celso Adolfo

MPB

263 views
Compartilhe Agora:

foto de Celso Adolfo

Celso Adolfo é um compositor, violonista e cantor afinadíssimo. Ex-funcionário do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem naquele Estado, este mineiro de de São Domingos do Prata, lançou em 1983 o seu primeiro disco, “Coração Brasileiro”, produzido por Milton Nascimento. Em 1983, pela Barclay, gavou o elepê produzido pelo "padrinho" Milton Nascimento, com participações especialíssimas como de Renato Andrade (viola caipira), Juarez Moreira (violonista/guitarrista, que mereceu o "Free Jazz" na Rede Machete, domingo passado), Tulio Mourão (teclados), Nenem (percussão), entre outros. "Coração Brasileiro" (que chegou a ser canção-tema de um dos discos de Elba Ramalho) era uma das faixas mais bonitas daquele álbum, que mesmo com todo carinho que foi recebido não foi o suficiente para dar a Celso Adolfo a promoção merecida. Quatro anos depois, retornaria numa produção independente ("Feliz", Diplomata Discos), no qual, novamente, mostrava toda sua ternura e sensibilidade com canções como "Nós Dois", "Aldebaran", "Água", "Chuva", "Passarim", "Depois do Amor" (esta uma parceria com Juarez Moreira) e a faixa-título. Em 1967 fez os seus primeiros estudos de música com o professor Tacinho na sua terra natal e, tocando guitarra e cantando ali fundou a banda de baile Os Confusos. Mudou-se para Belo Horizonte em 1969 para prosseguir nos estudos secundários. Fez o curso de Estradas na Escola Técnica Federal de Minas Gerais (hoje CEFET), em que foi presidente e cantor do Coral da instituição. Na capital mineira, no princípio dos anos 70, fundou conjuntos de baile. Profissionalizou-se em 1983 e desde então se apresenta interpretando as suas composições. Em 1990, Celso Adolfo voltou ao caminho independente, mas então sendo um pioneiro. Assim como o tecladista Antônio Adolfo (outro que também hoje vive mais tempo nos EUA do que no Brasil) havia, em 1977, com seu "Feito em Casa", viabilizado a produção independente, o mineiro Celso Adolfo foi mais longe: fez de "Anjo Torto" o primeiro CD alternativo. Gravado com apoio cultural da Brasilaço, com registros feitos no Bemol (o mais importante estúdio de Minas Gerais), tendo inclusive a colaboração de um músico de raízes curitibanas (André Dequech) na elaboração técnica, com este CD, Celso Adolfo mostrou uma nova safra de composições - apenas uma em parceria ("Batom Passado", com Yuri Popoff) e confirmando sua versatilidade. Suave e romântico em suas letras, com um certo toque buarqueano algumas vezes, Celso também acorajou-se a tentar o mercado americano. Celso reeditou, por sua conta, em CD, os discos anteriores - "Coração Brasileiro" e "Feliz", dispondo agora de uma tríplice obra para auxiliá-lo em sua caminhada internacional. É importante ouvir Celso Adolfo, que executando violão e fazendo os vocais, buscou acompanhamentos harmoniosos - e também encontrou em Vanessa Falabella uma voz para contracanto que enriquece muitas faixas deste "Anjo Torto", que torma forma a cada canção, como: "A Estrada do Barro Branco", "Nóis Dois", "Três Poderes", "Rio Lava-pés" e outras jóias incluídas em "Anjo Torto". PRIMEIRO DISCO - PRODUZIDO POR MILTON NASCIMENTO Em 1983 lança o seu primeiro disco, “CORAÇÃO BRASILEIRO”, produzido por Milton Nascimento. Em 1982 Milton grava "Coração Brasileiro" no seu disco ANIMA. No mesmo ano Elba Ramalho fez do mesmo “Coração Brasileiro” o seu disco e espetáculo. No ano seguinte grava nova composição de Celso Adolfo, “Azedo e Mascavo”, com arranjo do autor e de César Camargo Mariano com produção de Mazolla, no Rio. TEATRO DE BONECOS Em 1992, em parceria com Álvaro Apocalypse, compõe a trilha e passa a integrar as apresentações da peça Tiradentes, uma história de títeres e marionetes, escrita e dirigida por Álvaro Apocalypse e montada pelo Grupo Giramundo - Teatro de Bonecos, de Belo Horizonte. 1997 / ABRIL – PRÊMIO NOS ESTADOS UNIDOS Ao lado de artistas como Jorge Benjor, Martinho da Vila, Leo Gandelman, João Bosco e Grupo Roupa Nova, Celso Adolfo recebeu o Canta Brazil Award em New York, idealizado pela produtora de rádio Liggia Canjani, numa noite de gala no Manhattan Center onde cada artista fez o seu show para uma platéia que lotou os 1500 lugares da casa. RELANÇAMENTOS –1998 Recuperação de matrizes originais dos LPs Coração Brasileiro (1983) e Brasil, nome de vegetal (1995). Ao final de uma semana, esses alunos fizeram uma apresentação com as composições de Celso Adolfo, que foi gravada e está nos arquivos da RMS (Rythmic Music Conservatory). Em seguida viaja com o baixista Jorge Helder e o baterista Ronaldo Silva para o interior do paiz para uma série de apresentações. Read more on Last.fm. User-contributed text is available under the Creative Commons By-SA License; additional terms may apply.

Últimas Notícias Sobre Celso Adolfo

Festival Literário de Araxá (Fliaraxá) celebra a língua portuguesa

Uai Divirta-se -  2017/11/16 06:07:00


Sem a comunidade, esse evento não existiria”, ressaltou. O cantor Celso Adolfo, ao lado do coral feminino da Escola de Música de Araxá, fez uma homenagem a figura mais ilustre da cidade, Ana Jacinta de São José, a cortesã Dona Beija. Os artistas ...

Após incêndio, data de estreia de novela das 19h fica envolta em brumas

UOL -  2017/11/22 10:21:00


A bala que matou Adolfo Lagos Espinosa, vice-presidente corporativo de telecomunicações ... Moacyr, já consagrado como ator, cantor e apresentador, foi desligado da emissora na última semana, depois de duas décadas de casa. Pioli, que estava na ...

Cumprindo as promessas feitas em 2016

O Progresso -  2017/11/14 02:10:00


A investigação da Promotoria de Justiça de Anaurilândia foi instaurada a pedido do vereador Celso Alves dos Santos (PR). Ele levou o caso ao MPE após a limpeza de alguns terrenos. Chamado para dar seu depoimento, Adolfo Filho disse que apenas ...